salman_khan

Salman Khan

Salman Khan é um ex-aluno do MIT e Harvard que, despretenciosamente, gravou vídeos curtos, bem diretos ao ponto, com a explicação narrada ao fundo e números aparecendo em uma lousa virtual para ajudar uma prima com dificuldades em matemática. Sem saber, suas aulas não estavam mais ajudando apenas Nadia, mas parentes, amigos e até os filhos do Bill Gates.

Ele é o fundador da Khan Academy, uma plataforma livre de educação on-line e organização sem fins lucrativos. A partir de um pequeno escritório em sua casa, Khan já produziu mais de 4.000 vídeo aulas que ensinam um amplo espectro de assuntos acadêmicos, com ênfase em matemática e ciências. Em abril de 2013, a Khan Academy canal no YouTube atraiu 830 mil assinantes e os vídeos Khan Academy foram vistos mais de 250 milhões de vezes. Em 2012, a Time nomeou Salman Khan em sua lista anual das 100 pessoas mais influentes do mundo e a revista Forbes colocou Salman Khan em sua capa com a história “US $ 1 trilhão Opportunity”.

Com sua própria academia, Khan começava a liderar um movimento de reformulação de salas de aula em todo mundo. Reformular talvez nem seja a melhor palavra para o que ele vem fazendo. O que ele tem feito mesmo é inverter a sala de aula, ou o que em inglês é chamado de flip the classroom. Isso mesmo: ele tem colocado a classe de cabeça para baixo.

Um infográfico, em inglês, feito pela Knewton mostra como a nova lógica altera as formas de interação em sala de aula. Os momentos de exposição, em que os alunos estão de frente para o quadro, acontecem com menos frequência e os alunos precisam se rearranjar mais constantemente em grupos. “Quando nos livramos da noção de uma pessoa entregando a informação diante de uma sala de aula em um ritmo definido, isso nos permite repensar completamente nossos pressupostos sobre como uma sala de aula ou uma escola pode ser. Nós podemos então considerar a possibilidade de ter professores na mesma sala de aula trabalhando com alunos que têm diferentes idades e graus de habilidade”, disse Khan em um artigo escrito em outubro passado na Times.

Exatamente por isso, defende Khan, que, ao contrário do que muitos temem, as videoaulas em casa não diminuem nem a necessidade de um bom professor nem a importância dos momentos presenciais de interação. O que ocorre, aliás, é uma valorização de ambos. “Os professores estão usando tecnologia para humanizar a sala de aula. Eles pegam uma situação fundamentalmente desumanizada e sem interação e a transformam num espaço de troca”, afirmou.

Os vídeos de Salman Khan são traduzidos para português pela Fundação Lemann, além de servir como ferramenta de ensino em escolas brasileiras para ensinar matemática. No dia 18/01/2014 foi lançado o site em modo beta.https://pt.khanacademy.org/. Para ajudar na tradução do site, acesse http://crowdin.net/project/khanacademy/pt-BR e cadastre-se.

Em passagem pelo Brasil em janeiro de 2013, o educador norte-americano foi convidado pela presidente Dilma Rousseff a firmar uma parceria na realização de pesquisas pedagógicas no país.

Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Salman_Khan

http://porvir.org/salman-khan-homem-inverteu-sala-de-aula/

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on Twitter
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on Twitter
facebook-profile-picture

The author

Desde criança, sempre busquei a resposta para as seguintes perguntas: Quem eu sou? De onde eu vim? O que estou fazendo aqui? Pra onde eu vou? Essa busca acabou por se tornar prioritária em minha vida. Graças a todos que compartilharam e compartilham seus conhecimentos, tenho feito grandes transformações em minha vida. Assim, foi natural a decisão de compartilhar aqui as informações mais relevantes ao meu processo de evolução, inspirando cada vez mais pessoas a seguirem seus próprios corações.