abraham-lincoln

Abraham Lincoln

Washington, D.C., 15 de abril de 1865. Apesar de seu um metro e noventa e três centímetros (1,93cm), já tendo sido lutador de wrestling, lenhador, militar e com força suficiente para intimidar qualquer um de seus rivais, Abraham Lincoln, nada pôde fazer para evitar se tornar o primeiro presidente americano assassinado da história. E não era pra menos. Em pleno regime escravocrata, em meio a uma guerra civil que separava o sul e o norte do país, o que se espera que os lobos façam com um cordeiro que vem e diz: “Não, isso está errado. Temos que acabar com isso”? Pois é, foi o que ele fez. Aboliu a escravidão nos EUA, libertando quatro milhões de negros das garras lupinas. Imagina o tamanho do prejuízo e dor de cabeça que é ter um cara desses “atrapalhando os negócios”, como dizem por aqui. Quando Lincoln tinha apenas sete anos seu pai, até então rico, perdeu tudo devido a erros nas documentações de suas terras. Talvez, esse tenha sido o principal estímulo para Lincoln se tornar um advogado autodidata que, embora tenha recebido apenas um ano de educação formal, sempre teve o hábito da leitura. Cultivando hábitos simples e modestos, advogou por 25 anos, cobrando pouco por seus serviços, uma vez que seus clientes não eram os mais abastados.

Para conhecer um pouco mais da grandeza desse homem, sugiro o filme Lincoln, que termina com seu discurso de posse do que seria seu segundo mandato, aproximadamente, um mês antes de seu assassinato:

“Carinhosamente esperamos e rezamos fervorosamente para que este flagelo da guerra possa rapidamente sucumbir. Ainda, se Deus desejar que continue, até que todas as riquezas acumuladas pelo trabalho incansável dos escravos, ao longo de duzentos e cinqüenta anos, sejam dissipadas, e até que cada gota de sangue retirada por meio do chicote, seja paga por outra gota, retirada pela espada, como foi dito três mil anos atrás, ainda assim se terá de dizer que ′os julgamentos do Senhor são de todo verdadeiros e justos′. Sem malícia contra ninguém, com caridade para com todos; com firmeza no correto que Deus nos permita ver, que nos seja possível lutar para concluirmos o trabalho que começamos, fechar as feridas da nação, cuidar daquele que enfrentou a batalha, de sua viúva e órfão, e fazer tudo o que pode ser feito para se alcançar paz longa e justa entre nós e entre todas as nações.”

Percebe a gigantesca diferença entre a consciência de um cordeiro e um lobo?

Pois bem, agora vamos nos mover para outro ponto no continuum espaço/tempo terrestre. Viajemos para a Índia de Mahatma Gandhi.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on Twitter
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on Twitter
facebook-profile-picture

The author

Desde criança, sempre busquei a resposta para as seguintes perguntas: Quem eu sou? De onde eu vim? O que estou fazendo aqui? Pra onde eu vou? Essa busca acabou por se tornar prioritária em minha vida. Graças a todos que compartilharam e compartilham seus conhecimentos, tenho feito grandes transformações em minha vida. Assim, foi natural a decisão de compartilhar aqui as informações mais relevantes ao meu processo de evolução, inspirando cada vez mais pessoas a seguirem seus próprios corações.